Ascensão e Queda de um Hit: uma breve análise

Como é criado um hit hoje? Uma melodia fácil, batida marcante, refrão pegajoso e cantor carismático. Pode-se apostar nessa fórmula? Independente das opiniões, o que podemos mostrar e visualizar são dados e fatos. Qual o comportamento de um hit, o que acontece com as execuções? O comportamento no rádio é semelhante ao da web? E o declínio?

Vamos analisar o grande hit desse carnaval: “Paredão Metralhadora”, da Banda Vingadora, e suas diferenças nos dois meios (rádio e web). O período da análise é do dia 20 de dezembro de 2015 e vai até 15 de março de 2016.

Screen Shot 2016-03-14 at 4.09.59 PM

Paredão Metralhadora – Rádios

Até a metade de janeiro, a música tinha uma média de 20 plays por dia, o que é pouco, considerando o universo de 4500 rádios monitoradas pela Playax. Olhando a curva dos plays em rádio, se nota um crescimento linear, a partir do dia 15/01, inferindo que a dispersão da música pelas rádios do Brasil se deu de forma orgânica, naturalmente se espalhando e pegando tração até o carnaval.

Aí o bicho começa a pegar: a curva se acentua à partir do dia 26 de janeiro, uma semana antes do carnaval, um indicativo da preparação para a festa, aquecimento da programação das rádios e maior abrangência da música pelo país. A essa altura, ela já era indicada como o “hit do próximo carnaval” pela mídia.

O primeiro pico é obviamente no Sábado de carnaval, primeiro dia do final de semana da folia. A música foi executada 1740 vezes só nesse dia (muito diferente dos 20 iniciais). Os plays se mantém altos até a Terça-Feira, último dia oficial de carnaval.

Curiosa (ou não) é a queda de Terça para Quarta, e também curioso é como o padrão se mantém, com picos nos Sábados subsequentes (um dia de folga/festa), e caindo suavemente semana após semana.

Um comportamento diferente pode ser visto nos plays na Web:

Paredão Metralhadora - Web

Paredão Metralhadora – Web

O que justificaria o pico no dia 1 de fevereiro? Acreditamos que esse post da cantora Anitta, feito na semana anterior, pode ter desencadeado o pico na web. Anitta tem mais de 11 milhões de seguidores. No dia 1, os views praticamente dobraram, batendo a marca de mais de 6 milhões de plays em um só dia.

Comparativamente, não podemos deixar de notar que o crescimento na internet foi anterior ao das rádios. Um exemplo da nova ordem, onde a web pauta as rádios, e não o contrário. Engraçado notar também, que os pequenos picos semanais pós carnaval, são no domingo, diferente dos rádios onde o fenômeno ocorre aos sábados.

Podemos assim concluir que algumas das dinâmicas são clássicas, como a divulgação de rádio, levando a uma curva linear de crescimento. Já outras não tão clássicas, mas que num âmbito de business podem ser reproduzidas, como a presença de um influencer na divulgação, mesmo que no caso da Vingadora tenha sido espontâneo.

Categories: Análises, Inteligência

1 comment

  • André Rosito

    Para quem conhece este mercado sabe-se que estes picos ocorrem nas chamadas “Blitz”, onde o produto é tocado a exaustão nas rádios e assim, posteriormente, são conhecidos como hits. Uma Fórmula para um hit? Independente do investimento feito pelos produtores ainda temos que levar em consideração a espontaneidade e a aceitação popular, o rádio e a web são os grandes instrumentos, mas a chegada a televisão é o carimbo de massificação é a imagem atrelada a música e é determinante.

    Abs

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *