Luan Santana, Gusttavo Lima e Gustavo Mioto: Trajetória de “2050”, “Apelido Carinhoso” e “Anti-Amor”

Fizemos uma análise das músicas “2050” de Luan Santana, “Apelido Carinhoso” de Gusttavo Lima e “Anti-Amor” de Gustavo Mioto para observar a relação entre as posições nos rankings de Streaming (YouTube + Spotify) e rádios das Praças. Analisamos a evolução das músicas nas oito primeiras semanas após o lançamento e calculamos a distância entre a posição no ranking de streaming e no ranking de rádios das Praças.

Antes de mais nada, é preciso estabelecer a diferença entre o consumo nos serviços de streaming e no rádio. No streaming, podemos dizer que o ouvinte é ‘pró-ativo’: precisa acessar a internet, buscar a música e clicar para ouvi-la, ou seja, o próprio ouvinte é o programador. No rádio o consumo é passivo: o ouvinte escolhe a emissora e ouve aquilo que é selecionado pelo programador. Podemos supor que quanto menor a diferença entre esses meios, maior é a conexão com públicos de perfis de consumo ativo e passivo.

Na tabela abaixo, vemos a posição no ranking de streaming e rádios das Praças da música “Apelido Carinhoso”, semana a semana, e a distância entre esses meios. As melhores colocações foram destacadas. 

 

 

A distância média entre os meios é de 1.3, oscilando entre 0 e 3 em todo período analisado, ou seja, a música mantém um alinhamento entre os rankings, indicando taxas de aceitação do público ‘ativo’ e ‘passivo’ em níveis similares.

Agora vamos olhar a música “2050” de Luan Santana. 

 

 

No ranking de rádios das Praças, “2050” varia da posição 2 até a 18. No streaming, varia da posição 76 até a 112. A distância média entre os meios é de 89.3, logo, não há proximidade entre o consumo da música nas rádios das Praças e no streaming.

Podemos dizer que para o perfil ‘ativo’ característico do streaming, a música apresentou baixa taxa de fixação junto ao público. Em contrapartida, para o perfil ‘passivo’ do rádio, a performance da música foi muito boa.

É válido também olharmos uma música que manteve um crescimento homogêneo em ambos os meios. É o caso de “Anti-Amor”, de Gustavo Mioto.

 

 

Percebemos que a música atinge posições semelhantes nas semanas 5 e 6 em Rádio e streaming. Ou seja, não chega a atingir o primeiro lugar nos rankings, mas apresenta performance semelhante entre os meios, com diferença média de 14.8.

Dentro de uma estratégia ‘360°’, é importante estar bem posicionado em todos os meios, garantindo que a música seja consumida por perfis diferentes de público. Distribuir melhor os recursos de divulgação entre os meios e, eventualmente, diminuir o investimento em determinada música cuja diferença entre meios é muito alta, podem ser ações a serem consideradas. 

Para finalizar, veja abaixo um gráfico com a Distância Entre Meios das três músicas.

 

 

O eixo vertical mostra a diferença entre as posições no ranking, numa escala que vai de 0 (melhor alinhamento entre meios) a 125 (pior alinhamento). “Apelido Carinhoso” (azul) é bastante estável, apresentando um bom alinhamento entre meios durante todas as semanas analisadas. Já “Anti-Amor” (amarelo), começa com um baixo alinhamento, melhorando-o a partir da semana 4. A música “2050” (vermelho) varia bastante e, mais importante, permanece muito longe do ideal (zero), indicando falta de alinhamento entre os meios.

 

 

Categories: Análises, Geral, Relatório Semanal

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *